RSS

Até quando esses retranqueiros vão nos fazer passar vergonha e humilhação?

Os fracassos dos retranquerios, o que é pior, nunca servem de exemplo.

No mesmo dia eles vão à imprensa, como Muricy Ramalho fez hoje, enchem a bola do adversário, e pronto, estão perdoados.

O Barcelona é um fantástico time? Ninguém seria doido de contestar, mas não ‘sobrenatural’.

É um time ótimo, mas com qualidades e defeitos como muitos outros.

O Barcelona vem ganhando tudo com uma combinação de coisas determinantes no futebol: além de jogar muito, os espanhóis ainda contam com a covardia daqueles que o enfrentam.

Muricy Ramalho, neste domingo fatídico deu mais uma prova.

Depois fala do jeito que o Barcelona joga, elogia, floreia e dá como desculpa dizer o absurdo de que, no Brasil, um treinador não pode armar um time do jeito de Guardiola.

São piadas prontas.

Os treinadores brasileiros são mestres na arte da desculpa.

O que Muyricy Ramalho fez hoje não tem desculpa. Pode parecer exagero, mas não é.

Os legados de Cláudio Coutinho, Parreira, Zagallo, técnicos retranqueiros que fizeram história, estão acabando com o futebol brasileiro.

E ninguém, ninguém tem coragem de fazer nada para mudar isso.

Parreira me lembra muito FHC, se mal comparo, o tucano entregou esse país, acabou com quase tudo que tínhamos, deixou o estado em petição de miséria, e mesmo assim ainda é festejado pela mídia.

A mesma coisa é Parreira. O cara que plagiou até livro de técnicas de futebol, que afundou a seleção brasileira, que fez o talento, a agressividade, a liberdade, a criatividade sumir de nossos campos, ainda é tratado como mestre e quase semprea chamado para dar palestras na formação de novos retranqueiros nos cursos da CBF.

Dói demais ver um argentino, bom de bola, craque, ser elevado à categoria de um Pelé...

Já doía ver esse absurdo nos tempos de Maradona, imagine agora.

O medíocre futebol brasileiro é o responsável por esse endeusamento.

A própria imprensa brasileira parece feliz com a derrota do Santos, com a derrota de Neymar.

Mas ninguém faz nada para fazer sumir do futebol esse bando de retranqueiros de nossos comandos.

Não aparece quem tenha coragem de pôr um basta nessa forma ridícula de jogar futebol.

Por que será que ao invés de seguirmos os ensinamentos de um Otacílio Pires Gonçalves, o Cilinho; de um Telê Santana, preferimos Parreira, Zagallo...

“Vocês vão ter que me engolir!” Zagallo disse.

Parreira nunca precisou.

Mas nós é que temos que engolir as humilhações impostas ao futebol do Brasil nos últimos tempos.

Somos humilhados por espanhóis, holandeses, argentinos, e hoje até por venezuelanos, paraguaios, uruguaios e mexicanos.

Comentário de Edmo Sinedino
Fonte: Blog Ataque

0 comentários:

Postar um comentário